Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Festa na unidade: Três dias de cadeia por indisciplina

Dois cidadãos ficaram detidos numa das celas do QuartelGeneral das FAA, na Avenida Ngola Mbandi, por terem tentado resolver um pequeno lítigio pela via da força no interior daquele estabelecimento, no princípio deste mês, durante uma festa que ali decorria.
A confusão ocorreu no mesmo dia em que se comemorava uma festa de noivado no recinto.
Segundo Madalena Gomes, jovens foram detidos por terem violado o regulamento da corporação. Mas foram soltos sem muita burocracia.
A direcção do estabelecimento exige aos seus clientes que especifiquem a modalidade de acesso ao local da festa, para melhor controlar os convidados e excluir os indesejados, quer seja por meio de convite ou de uma relação nominal.
Neste caso, a lista deve ser entregue informatizada e com a assinatura de um dos noivos, no mínimo com três semanas de antecedência.
As regras da casa estabelecem ainda que todas as pessoas que trabalharem para a festa devem receber convites ou ter o nome na lista, sob pena de não entrarem se acontecer o contrário.
“Um dos exemplos que posso dar neste aspecto é o meu. Devido à atrapalhação, esqueci-me de dar convite ao fotógrafo e ele foi impedido de entrar mesmo estando com o equipamento de trabalho, o que provava que era a pessoas que estavamos à espera”, desabafou.
O profissional de imagem só foi autorizado a entrar depois de o noivo ter suplicado aos seguranças, temendo que ficassem sem registo daquele momento tão marcante para a vida do casal.
O Quartel-General das Forças Armadas Angola também está na lista das unidades militares que têm os seus três refeitórios, denominados de Clubes dos Oficias, dos Sargentos e de Praças, a arrendar para os mais variados tipos de festas.
De acordo com as fontes do Tribuna da Kianda, o preço dos salões varia em função de quem os solicitar. O valor estipulado pelo recinto exclusívo para os oficiais varia de 2500 a 4500 dólares. O dos sargentos e praças está entre 1200 e 1400 dólares, enquanto o primeiro está cifrado de 1500 a 2500 dólares.
Os salões desta unidade militar são reservados apenas aos seus efectivos e parentes mais próximos.
Caso o interessado não seja militar, deve solicitar a um dos seus parentes ligado à referida unidade que envie uma solicitação por escrito à direcção da mesma, descrevendo a patente, o cargo, número do passe e o objectivo do arrendamento do espaço. A resposta é dada no prazo de 15 dias.
Apesar de o montante cobrado pelo Club dos Oficiais não incluir a disponibilização de mesas e cadeiras, este é o mais concorrido devido ao luxo e requinte que apresenta.
“As pessoas que querem festejar naquele espaço devem solicitá-lo com dois ou três meses de antecedência. Comigo aconteceu desse jeito e só tive êxito porque tive a ajuda de uma das minhas tias que trabalha lá”, contou uma jovem que contraiu matrimónio há três semanas.
“Paguei três mil dólares só pelo salão e tivemos que alugar as mesas e cadeiras noutro sítio.
Eles disseram que não tinham estes meios disponíveis. Mas valeu apenas porque a beleza do recinto compensa o gasto feito”, adiantou.
Para se ter um maior controlo das pessoas que entram e saem, a direcção do Quartel-General mantém apenas um dos portões principais aberto para que as pessoas tenham acesso ao salão de festa.
Instituições como o BIC e BPC também instalaram agências em algumas unidades militares.

Sem comentários: