Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Estudantes brasileiros obrigados a ler Ondjaki

Os jovens brasileiros que pretendem ingressar na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, no Brasil, serão obrigados a ler a obra “Os da Minha Rua”, dos escritor angolano Ondjaki e “Uma Vida em Segredo, de Autran Dourado. O estrado da obra de Ondjaki serão incluidos na prova de literatura em lingua portuguesa.
A partir desta segunda-feira, a PUC Minas abre inscrições para o vestibular do 1º semestre de 2010 para todas as unidades, tanto em Belo Horizonte e Região Metropolitana, como no interior do estado e cursos a distância. Os interessados devem se inscrever pela internet, no www.pucminas.br, até 19 de Outubro.
Na Capital e Região Metropolitana (campus Coração Eucarístico, unidades Barreiro, São Gabriel, Praça da Liberdade, Betim e Contagem), as provas serão realizadas no dia 15 de Novembro. A taxa de inscrição é de 75 reais e o resultado sai até o dia 8 de Dezembro.Nos campi do interior (Arcos, Poços de Caldas, Serro e Guanhães), as provas serão antes, no dia 7 de Novembro. A taxa de inscrição é de 35 reais e o resultado sai até o dia 2 de Dezembro.Outra opção de ingresso na PUC Minas é a utilização dos resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que desde 2009 servem de critério para a seleção de candidatos. Quinze por cento das vagas de cada curso serão destinadas àqueles que optarem pela utilização dos resultados do exame como critério de seleção e classificação.
Para participar do processo de seleção por meio do Enem, o candidato deverá, ao se inscrever, informar o número de inscrição no exame e o ano a ser considerado (2006, 2007 ou 2008). No caso do não preenchimento das vagas em uma das formas de ingresso (Enem ou vestibular), as remanescentes serão automaticamente transferidas para a modalidade de seleção em que ainda houver candidatos classificados no mesmo curso-turno.
Foram definidos também os livros que serão objetos de questões na prova de Língua Portuguesa e Literatura em Língua Portuguesa.
Ondjaki nasceu em Luanda, em 1977. Ficcionista e poeta, é membro da União dos Escritores Angolanos. Está traduzido para francês, espanhol, italiano, alemão, inglês, suaíli e japonês. Recebeu os prémios Sagrada Esperança (Angola, 2004), António Paulouro (Portugal, 2005), Grande Prémio APE (Portugal, 2007) e Grinzane for Africa – Young Writer (Itália/2008). Outros livros publicados: Bom Dia Camaradas (romance, 2001), O Assobiador (novela, 2002), Quantas Madrugadas Tem a Noite (romance, 2004) Ynari: a menina das cinco tranças (infantil, 2004), Avó Dezanove e o segredo do soviético (romance, 2008).

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Caso Tânia Burity: Actor Fredy Costa condenado a seis meses de prisão

Luanda - A 2ª secção criminal do Tribunal Provincial de Luanda condenou hoje o actor angolano Fredy Costa a seis meses de prisão, com pena suspensa, tendo absolvido a sua esposa, a cantora Yola Araújo, do crime de ofensas corporais contra a actriz Tânia Burity.
O tribunal absolveu também Isabel de Melo, amiga do casal, que como eles era acusada de incorrer no crime de ofensas corporais, por no dia 31 de Agosto de 2007 terem agredido Tânia Burity, junto à Rádio Nacional de Angola.
A agressão causou lesões corporais que impediram a actriz de trabalhar, por 60 dias.
Relativamente aos réus Yola Araújo e Isabel de Melo, o tribunal considerou improcedente e não provada a acusação do Ministério Público, por nos autos nada confirmar que ambas agrediram a ofendida. Por essa razão, descartou qualquer facto voluntário punível praticado pelos acusados.
Já em relação ao também modelo Fredy Costa, o juíz considerou procedente e provada a acusação e condenou-o a seis meses de prisão pelas ofensas causadas contra a actriz e multa no valor de 500 kwanzas diário, durante 365 dias.
Entretanto, o júiz decidiu declarar a pena suspensa durante três anos e seis meses, por ter usado da faculdade de atenuação extraordinária da pena aplicada.
Como efeito da condenação, o actor deverá indemnizar a lesada na quantia de 450 mil kwanzas e pagar a título de taxa de justiça o valor de 26.500 kwanzas.
A ofendida Tânia Buruity não esteve presente na audiência, por razões médicas, segundo o seu advogado, mas a ausência não determinou o adiamento da sessão, a que assistiram pelo menos 60 pessoas, entre amigos e familiares dos envolvidos.
O chamado "caso Tânia Burity" começou quando esta terá contado a Yola Araújo casos de eventuais envolvimentos de Fredy Costa com outras mulheres.
No intuito de esclarecer o assunto, a cantora Yola Araújo combinou um encontro com a actriz junto à Rádio Nacional de Angola, onde, coincidentemente, aparecera o marido, Fredy Costa.
Este, ao pretender esclarecer os ditos rumores e face à alegada petulância da actriz, enervara-se e tentou atingi-la com uma bofetada na face.
Ao tentar esquivar-se do golpe, Tânia Burity terá se desequilibrado e caído, porque usava sapatos de salto alto, tendo daí se lesionado.O tribunal considerou-o culpado pelas lesões, porque, à luz do actual Código Penal, que data de 1888, desde que haja intenção de ofender corporalmente, o agente é responsável pelos resultados, mesmo havendo excesso.
O tribunal considerou como parcialmente provada a agressão do modelo contra a actriz, mas não deu por provada as alegações segundo as quais ela teria divulgado informações da vida íntima do casal.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Julgamento adiado sine die


A primeira audiência não foi realizada esta terça-feira, 24, como havia anunciado o juiz-presidente do Tribunal Provincial de Luanda, Augusto Escrivão


O colectivo de juízes da 5ª secção do Tribunal Provincial de Luanda (TPL), presidido pelo juiz Salomão Felipe, adiou sine die a realização da primeira audiência de auscultação dos agentes da Polícia Nacional alegadamente envolvidos no assassinato de oito jovens no bairro da Frescura, no Sambizanga, no dia 23 de Julho do ano passado.
O adiamento deve-se ao facto de o Tribunal ainda não ter em sua posse o processo de acusação que seria remetido pelo Ministério Público.
O atraso contraria a informação avançada recentemente pelo juizpresidente do TPL, Augusto Escrivão, de que o início do julgamento estava marcado para esta segundafeira, 24, apesar de o seu colega, Salomão Filipe, ter sublinhado na mesma ocasião que o processo ainda não estava concluído e se encontra no Ministério Público.
Um funcionário da 5ª secção garantiu que a auscultação dos réus e dos declarantes “regista um ligeiro atraso porque os magistrados tomaram conhecimento do paradeiro dos acusados tardiamente”. Segundo o funcionário do TPL, não se podia dar início ao processo porque desconhecia-se o paradeiro dos réus.
“Não podíamos iniciar o julgamento. Se começássemos a julgá-los cometeríamos graves atropelos às normas jurídicas”, salientou a fonte, esclarecendo que “neste momento os réus estão identificados e aguardam apenas que o Ministério Público remeta o processo para que seja analisado, se se julga procedente ou não”. Contrariamente, o advogado David Mendes, da Associação Mãos Livres, que está a defender as famílias das oito vítimas, confirmou que o Ministério Público já procedeu à entrega do processo ao Tribunal e que espera apenas pela marcação da data do julgamento.
Após o assassínio dos oito jovens, há um ano, o Comando Provincial da Polícia Nacional procedeu, nas instalações da Unidade Operativa de Luanda, à apresentação de sete cidadãos presumivelmente envolvidos na tragédia. Na ocasião, os responsáveis da Polícia Nacional anunciaram que dois deles encontravam-se foragidos. Dois dos suspeitos revelaram que estavam em missão de patrulha no dia dos acontecimentos. Disseram que foram alertados para a presença de um grupo de jovens que tinham protagonizado assaltos à mão armada no mesmo bairro.
Segundo eles, os agentes da Polícia dirigiram-se ao local, onde foram recebidos a tiro e viram-se obrigados a responder, causando a morte dos oito jovens. Questionado sobre o assunto, o comandante provincial da Polícia de Luanda, comissário “Quim” Ribeiro” recusou-se a fornecer qualquer informação sobre o caso.“O processo já foi entregue ao Ministério Público e compete a essa instituição pronunciar-se sobre o assunto”, argumentou “Quim” Ribeiro. O comissário assegurou ainda que “os dois agentes que se encontravam em fuga já foram detidos e constam do referido processo”.
Historial do crime
O “massacre da Frescura”, como ficou conhecido este violento episódio, ocorreu no largo da Frescura Município do Sambizanga, Luanda, às 19 horas, do dia 23 de Julho de 2007. A versão avançada por familiares das vítimas, que presenciaram o acontecimento, difere da apresentada até agora pelos responsáveis da Polícia Nacional.
Mas insistem na identificação dos supostos autores. Leandro Caricoco, irmão do malogrado Fábio Caricoco, de 21 anos de idade, revelou a este jornal que o homicídio ocorreu quando os oito jovens estavam a conviver depois de mais um dia de aulas e de trabalho.
“Não sabemos explicar o que esteve na base caso. Sei apenas que os disparos foram tantos que ninguém conseguiu sair para acudi-los”, contou Leandro Caricoco, acrescentando que “uma das vítimas chegou a relatar antes de morrer que tinham sido alvejados por agentes da 9ª esquadra, entre os quais os agentes Júlio e Micha”.
Quando Leandro perdeu a vida, ele e o irmão frequentavam o último ano do curso médio de Ciências Jurídicas e Económicas, no Colégio Duvero. Cristina Van-Dúnem é tia de Jhonson Van-Dúnem, 22 anos, outra vítima do massacre, mas que nem sequer morava no Sambizanga. Residia com a mãe no Cacuaco, onde trabalhava numa indústria pesqueira. “Naquele dia, eles vieram visitar os seus parentes e pretendiam regressar no mesmo dia”, explicou.
Felismina Pedro, mãe do jovem Elias Pedro, de 21 anos, afirmou por sua vez:“Eu não vou pôr a minha mão no fogo e dizer que o meu filho não era delinquente. Mas tenho a mente tranquila de que não era. Se as autoridades sabiam o contrário, deviam levá-lo à barra da justiça. E não matá-lo à rajada, conforme fizeram”, disse, por sua vez.
A morte dos oito jovens ocorreu a menos de 200 metros de um local onde meses antes tinham sido abatidos, supostamente por agentes da Polícia Nacional, dois jovens actores que rodavam um filme amador, que retratava um grupo de criminosos. Eles foram confundidos com verdadeiros assaltantes.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

PERGUNTA RESPOSTA SOBRE A GRIPE SUÍNA

P: Quanto tempo dura vivo o vírus suíno numa maçaneta ou superfície lisa?
R: Até 10 horas.

P: Quão útil é o álcool em gel para limpar-se as mãos?
R: Torna o vírus inativo e o mata.
P:Qual é a forma de contágio mais eficiente deste vírus?
R: A via aérea não é a mais efetiva para a transmissão do vírus, o fator mais importante para que se instale o vírus é a umidade, (mucosa do nariz, boca e olhos) o vírus não voa e não alcança mais de um metro de distancia.
4.-
É fácil contagiar-se em aviões?
Não, é um meio pouco propício para ser contagiado.
5.-
Como posso evitar contagiar-me?
Não passar as mãos no rosto, olhos, nariz e boca. Não estar com gente doente. Lavar as mãos mais de 10 vezes por dia.
6.-
Qual é o período de incubação do vírus?
Em média de 5 a 7 dias e os sintomas aparecem quase imediatamente.
7.-
Quando se deve começar a tomar o remédio?
Dentro das 72 horas os prognósticos são muito bons, a melhora é de 100%
8.-
De que forma o vírus entra no corpo?
Por contato ao dar a mão ou beijar-se no rosto e pelo nariz, boca e olhos.
9.-
O vírus é mortal?
Não, o que ocasiona a morte é a complicação da doença causada pelo vírus, que é a pneumonia.
10.-
Que riscos têm os familiares de pessoas que faleceram?
Podem ser portadores e formar uma rede de transmissão.
11.-
A água de tanques ou caixas de água transmite o vírus?
Não porque contém químicos e está clorada
12.-
O que faz o vírus quando provoca a morte?
Uma série de reações como deficiência respiratória, a pneumonia severa é o que ocasiona a morte.
13.-
Quando se inicia o contagio, antes dos sintomas ou até que se apresentem?
Desde que se tem o vírus, antes dos sintomas.
14.-
Qual é a probabilidade de recair com a mesma doença?
De 0%, porque se fica imune ao vírus suíno.
15.-
Onde se encontra o vírus no ambiente?
Quando uma pessoa portadora espirra ou tosse, o virus pode ficar nas superfícies lisas como maçanetas, dinheiro, papel, documentos, sempre que houver umidade. Já que não será esterilizado o ambiente se recomenda extremar a higiene das mãos.
17.-
O vírus ataca mais às pessoas asmáticas?
Sim, são pacientes mais suscetíveis, mas ao tratar-se de um novo germe todos somos igualmente suscetíveis.
18.-
Qual é a população que está atacando este vírus?
De 20 a 50 anos de idade.
19.-
É útil a máscara para cobrir a boca?
Existem alguns de maior qualidade que outros, mas se você não está doente é pior, porque os vírus pelo seu tamanho o atravessam como se este não existisse e ao usar a máscara, cria-se na zona entre o nariz e a boca um microclima úmido próprio ao desenvolvimento viral: mas se você já está infectado use-o para não infectar aos demais, apesar de que é relativamente eficaz.
20.-
Posso fazer exercício ao ar livre?
Sim, o vírus não anda no ar nem tem asas.
21.-
Serve para algo tomar Vitamina C?
Não serve para nada para prevenir o contagio deste vírus, mas ajuda a resistir seu ataque.
22.-
Quem está a salvo desta doença ou quem é menos suscetível?
A salvo não esta ninguém, o que ajuda é a higiene dentro de lar, escritórios, utensílios e não ir a lugares públicos.
23.-
O virus se move?
Não, o vírus não tem nem patas nem asas, a pessoa é quem o coloca dentro do organismo.
24.-
As mascotes contagiam o vírus?
Este vírus não provavelmente contagie outro tipo de vírus.
25.-
Se for ao velório de alguém que morreu desse vírus posso me contagiar?
Não.
26.-
Qual é o risco das mulheres grávidas com este vírus?
As mulheres grávidas têm o mesmo risco mas por dois, podem tomar os antivirais mas em caso de de contagio e com estrito controle médico.
27.-
O feto pode ter lesões se uma mulher grávida se contagia com este vírus?
Não sabemos que estrago possa fazer no processo, já que é um vírus novo.
28.-
Posso tomar acido acetilsalicílico (aspirina)?
Não é recomendável, pode ocasionar outras doenças, a menos que você tenha prescrição por problemas coronários, nesse caso siga tomado.
29.-
Serve para algo tomar antivirales antes dos síntomas?
Não serve para nada.
30.-
As pessoas com AIDS, diabetes, câncer, etc., podem ter maiores complicações que uma pessoa sadia se contagiam com o vírus?
SIM.
31.-
Uma gripe convencional forte pode se converter em influenza?
NAO.
32.-
O que mata o vírus?
O sol, mais de 5 dias no meio ambiente, o sabão, os antivirais, álcool em gel.
33.-
O que fazem nos hospitais para evitar contágios a outros doentes que não têm o vírus?
O isolamento.
34.-
O álcool em gel é efetivo?
SIM, muito efetivo.
35.-
Se estou vacinado contra a influenza estacional sou inócuo a este vírus?
Não serve para nada, ainda não existe vacina para este vírus.
36.-
Este vírus está sob controle?
Não totalmente, mas estão tomando medidas agressivas de contenção.
37.-
O que significa passar de alerta 4 a alerta 5?
A fase 4 não faz as coisas diferentes da fase 5, significa que o vírus se propagou de Pessoa a Pessoa em mais de 2 países; e fase 6 é que se propagou em mais de 3 países.
38.-
Aquele que se infectou deste vírus e se curou, fica imune?
SIM.
39.-
As crianças com tosse e gripe têm influenza?
É pouco provável, pois as crianças são pouco afetadas.
40.-
Medidas que as pessoas que trabalham devam tomar?
Lavar-se as mãos muitas vezes ao dia.
41.-
Posso me contagiar ao ar livre?
Se há pessoas infectadas e que tosam e/ou espirre perto pode acontecer, mas a via aérea é um meio de pouco contágio.
42.-
Pode-se comer carne de porco?
SIM pode e não há nenhum risco de contágio.
43.-
Qual é o fator determinante para saber que o vírus já está controlado?
Ainda que se controle a epidemia agora, no inverno boreal (hemisfério norte) pode voltar e ainda não haverá uma vacina.

FAVOR REENVIAR AOS SEUS CONTATOS