Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Velhos comboios para Luanda/Malange

Os comboios que farão percurso Luanda/Ndalantando/Malange, numa extensão de 424 quilómetros ficaram cerca de 18 anos sem operar nas vias do seu país de origem. Esta informação foi avançada pelo presidente do Conselho de Administração do Caminho-de-Ferro de Luanda (CFL), Lobo do Nascimento, em entrevista ao Jornal de Angola.
Lobo do Nascimento explicou que, há cerca de três meses, os técnicos e maquinistas têm vindo a fazer viagens experimentais para a cidade de Malange. As viagens, que são realizadas às segundas, quartas e sextas-feiras, com regresso nos dias seguintes visam visa permitir a reaprendizagem dos maquinistas. “E, ao mesmo tempo, tratando-se de comboios pesados estão a fazer a consolidação da via”, explicou o responsável.
A viagem inaugural para a circulação regular dos comboios de passageiros no percurso Luanda/Ndalantando/Malange, numa extensão de 424 quilómetros, pode acontecer a qualquer momento.
Em declarações à imprensa, Lobo do Nascimento disse que o Executivo anunciou que a reinauguração da circulação normal está enquadrada nas jornadas do 35º aniversário da Independência Nacional, que terminam em Dezembro. “Vamos aguardar, porque as jornadas ainda decorrem e por isso a qualquer altura a viagem inaugural será um facto”, sustentou.O funcionamento regular dos comboios de passageiros e mercadorias vai potenciar o transporte em grande escala, mas Lobo do Nascimento alertou para a necessidade de adesão da população aos serviços, dos grandes produtores e comerciantes. “Ainda verificamos existir muita mercadoria a ser transportada por camiões e autocarros, mas acreditamos que tão logo aconteça a reinauguração da linha ferroviária o quadro mude consideravelmente”, disse.
Viagem inesquecível
No dia 9 o comboio partiu da estação da Baia às 6:00h, chegou a Malange por volta das 19:30h. Tratou-se de uma viagem com paragens em todas as estações, os passageiros eram jornalistas e funcionários do Caminho de Ferro de Luanda, cerca de cem pessoas.
Deu para ver o modernismo das novas estações e para provar o conforto das novas carruagens. A carruagem-bar tem aspecto de poder servir plenamente os utentes, os painéis informativos, em pequenas telas, passam a informação necessária. Ficas e a saber onde se está e a distância que nos separa da próxima estação.

Sem comentários: