Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

‘Compraram armas no mercado paralelo’, afirma subcomissário Leitão Ribeira

O segundo comandante de Luanda para a Área Operativa, Leitão Ribeiro, disse, na mesma ocasião, que os dois cidadãos chineses e os seus companheiros angolanos adquiriram as duas metralhadoras do tipo AKM que usaram nos seus assaltos, ao preço de 300 dólares cada uma, num dos mercados informais da cidade de Luanda.
Segundo o subcomissário, os cidadãos chineses Tcho Omão e Li Cham El já praticam assaltos desde as suas zonas de origem e que procuraram apenas encontrar um espaço fértil para voltarem a praticar os crimes.
“Vamos trabalhar com a Interpol para saber quem são eles na China porque eles atacaram simplesmente os estaleiros que pertencem aos seus conterrâneos. O que só demonstra que eles têm um bom historial do ponto de vista da criminalidade a partir das suas zonas de origem”, explicou.
Quanto ao jovem Manuel Gomes dos Santos que se apresentou de forma espontânea alguns dias depois de ter entrado em confronto com a Polícia, o subcomissário Leitão Ribeiro explicou que será responsabilizado pelo número de viaturas que roubou.
“O grupo do Americano terá roubado em Luanda cerca de 25 viaturas e pelo que sei, do ponto de vista legal, este crime não admite liberdade provisória. Portanto ele se entregou e está bem preso”, rematou.

Sem comentários: