Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Torcedor tenta roubar a taça da Copa

Identificado como Jimmy Jump, um espanhol de 34 anos, ele tem histórico de invasor e é acusado de tentativa de roubo da taça
O torcedor que invadiu o gramado do estádio Soccer City, durante a final da Copa do Mundo, disputada na cidade de Joanesburgo na noite de domingo, 11, deverá se apresentar a um tribunal na África do Sul já nesta segunda-feira.
A Espanha venceu a Holanda por 1 a 0, com um gol de Iniesta a três minutos do fim da prorrogação, e conquistou o seu primeiro título. O invasor tentou alcançar o troféu e foi contido por seguranças.
O incidente ocorreu quando as equipas estavam prontas para deixar o túnel de acesso. Um pouco antes, o italiano Fabio Cannavaro, o último capitão a levantar a taça, tinha deixado o objecto de desejo num pedestal no gramado. De repente, uma pessoa conseguiu driblar os fiscais e entrou correndo no campo. Vestido com uma camisa com os dizeres “contra o racismo” e com um gorro vermelho e preto na cabeça, ele queria colocar no troféu outro gorro que trazia na mão. O invasor quase conseguiu, mas foi derrubado por um segurança quando estava a poucos centímetros do alvo.
Detido, ele foi identificado com Jaume Marquet i Cot, um espanhol de 34 anos. Ele é aguardado nesta segunda-feira às 16h (11h pelo horário brasileiro) no tribunal especial montado para a Copa do Mundo.
Segundo o porta-voz da polícia, coronel Tummi Shai, Jimmy Jump, como é conhecido, será acusado de tentativa de roubo. E, ao puxar o seu histórico, as autoridades descobriram que este não foi o seu primeiro caso.
- A acusação é tentativa de roubo do troféu. Ele tem outro incidente de invasão de campo registrado há quatro anos em Londres.
Mas tem mais... Jaume Marquet possui até um site na internet onde divulga as suas invasões. A primeira foi em 2004, durante a final da Eurocopa, disputada entre Grécia e Portugal, quando entregou uma bandeira do Barcelona ao capitão português Luís Figo, que tinha trocado o Barça pelo rival Real Madrid. No mesmo ano, ele entrou na pista durante o Grande Prêmio da Espanha de Fórmula 1.
No ano seguinte, mais dois episódios: uma invasão num clássico Barcelona x Real Madrid e outra na semifinal da Liga dos Campeões, entre Liverpool e Chelsea. Em 2006, invadiu um jogo entre Villareal e Arsenal, também pela Liga dos Campeões, e deu uma camisa do Barça ao atacante Thierry Henry, que curiosamente passaria a defender as cores do clube catalão na temporada seguinte.
Na final da Liga de 2007, entre Milan e Liverpool, mais uma ocorrência. Na semifinal da Eurocopa 2008 – Alemanha x Turquia – o protesto foi contra a interferência da China no Tibete.

Fonte: Globo.com (título da autoria do Tribuna da Kianda)

Sem comentários: