Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 12 de abril de 2010

660 pessoas já morreram nas estradas este ano

O porta-voz da Direcção Nacional de Viação e Transito (DNVT), Angelino Serrote, revelou esta quinta-feira, 8, ao Tribuna da Kianda que durante o primeiro trimestre deste ano morreram cerca de 660 pessoas como resultado de 3004 acidentes que ocorreram em diversas partes do país.
Entre as principais causas constam as colisões entre veículos automóveis e capotamentos, causado por condução em estado de embriaguez e excessos de velocidade.
Embora não tenha especificado as províncias que registaram maiores números de ocorrências, este semanário apurou de uma outra fonte que Luanda, a capital do país, continua a liderar a lista.
Durante a operação “Stop Páscoa”, que se realizou em todo o território nacional por ocasião dos feriados da Páscoa e do Dia da Paz e Reconciliação Nacional, a Polícia de Trânsito de Luanda registou 47 acidentes, dos quais resultaram 12 mortos e 35 feridos que foram encaminhados pelas diversas unidades hospitalares espalhadas pelo país.
A operação resultou ainda na detenção 17 condutores por condução ilegal (desencartados), bem como na aplicação de sanções a 919 automobilistas por várias infracções ao código de estrada.
No decorrer da operação, a polícia apreendeu 192 motorizas por falta de documentos e várias infracções ao Código de Estrada. O porta-voz do Comando Provincial de Luanda, superintendente chefe Jorge Bengue, considerou o balanço positivo, acrescentado que um dos principais objectivos da operação “Stop Páscoa” foi “evitar mortes e diminuir acidentes”.
De acordo com a oficial, os automobilistas reagiram satisfatoriamente às medidas de aconselhamento e prevenção rodoviária que estão a ser efectuadas pelos agentes de trânsito destacados nas mais variadas artérias da capital.
A operação “Stop Páscoa” teve como objectivo fiscalizar e controlar o trânsito automóvel nas principais ruas do país, prestando maior atenção ao excesso de lotação, mau estado técnico de viaturas e outras irregularidades.
A Polícia Nacional deteve durante a operação 22 pessoas supostamente envolvidas em crimes diversos, no âmbito da operação de contenção da criminalidade, nos noves municípios da província de Luanda. Os detidos são acusados da prática de homicídio voluntário, furto de artigos diversos, violações e ofensas corporais.
Para garantir um final de semana tranquilo, o Comando Provincial de Luanda da Polícia Nacional efectuou uma patrulha que contou com a participação de cerca de mil efectivos da Polícia da Ordem Pública, Investigação Criminal e outras unidades afectas ao Comando Provincial. Com uma população estimada em mais de cinco milhões de habitantes, fazem parte da província de Luanda os municípios da Ingombota, Samba, Sambizanga, Rangel, Maianga, Kilamba Kiaxi, Cazenga, Cacucao e Viana.

Quatro Afogados
O porta-voz do Serviço Nacional de Bombeiros, Faustino Sebastião, anunciou que durante o final de semana prolongado foram registados quatro mortes por afogamentos, em praias de Luanda, e que informados de 33 ocorrências diversas em todo país. Os afogamentos foram registados em praias da Ilha do Cabo, na Ingombota, e na Samba.
De acordo com Faustino Sebastião, para além das vítimas, que eram todos cidadãos angolanos do sexo masculino com idades entre os 16 e 30 anos, registou-se também a morte de uma criança de nove meses e o ferimento de seis membros da mesma família, no Lobito, província de Benguela, em consequência do desabamento de uma residência.
Os bombeiros registaram ainda 21 incêndios nas províncias de Luanda, Benguela, Malange, Huíla, Huambo e Moxico, causados por curto-circuito e fuga de gás. Estes especialistas foram ainda chamados a entrevir em oito acidentes de viação, sendo sete em Luanda e um Malanje, com ferimentos ligeiros e graves.

Sem comentários: