Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 3 de maio de 2012

REACÇÃO: Director reforça repartições de educação

Ao chegar à repartição de educação da Quissama a equipa de reportagem do Tribuna da Kianda deparou-se com uma equipa de quadros sénior da direcção provincial da Educação de Luanda a averiguar o andamento do processo de inscrição dos candidatos, depois de ter passado pelos municípios de Viana, Cacuaco e Icolo e Bengo.

André Soma (na Foto) garantiu que o problema da venda de ficha neste último município já foi resolvido com a entrega de uma enorme quantidade de fichas de inscrição e que o processo já voltou ao seu curso normal.
“Estamos satisfeitos com o trabalho que está a ser feito em Viana, no entanto, em Cacuaco, não foi a mesma coisa, mas graças à nossa pronta intervenção a situação foi resolvida.
Também não gostámos do que vimos em Icolo e Bengo, e na Quissama o quadro é relativamente normal”, explicou.
Quanto à existência de redes organizadas de indivíduos que cobram dinheiro a candidatos a concursos públicos para novas vagas de professores em troca de facilidades de acesso, André Soma disse que o caso foi entregue aos efectivos da Direcção Provincial de Investigação Criminal (DPIC) para que sejam tomadas as medidas necessárias.
Segundo ele, as autoridades policiais já estão no encalço de alguns dos suspeitos de cobrar entre 1.500 a dois mil dólares para inscrição de cada pessoa interessada em ingressar na docência e igual valor depois do enquadramento.
Salientou, por outro lado, que a visita teve como objectivo redefinir a estratégia de atendimento para que fosse mais célere e que não há necessidade dos candidatos passarem a noite nos locais de inscrição.
O responsável pelo sector da Educação de Luanda lembrou que as inscrições são grátis e ao candidato exige-se apenas que apresente a documentação que consta na edição do Jornal de Angola dos dias 17 e 18 Abril deste ano.
Em Luanda existem 1.710 vagas para a docência e as inscrições vão até o próximo dia 15 de Maio.

Sem comentários: