Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 3 de maio de 2012

CRIME: Venda de ficha no icolo e Bengo

 No município do Icolo e Bengo a nossa equipa de reportagem encontrou alguns jovens a comercializarem as fichas de inscrição a um preço que varia entre 100 e 50 kwanzas. As pessoas que estavam interessadas em inscrever-se não viram outra solução senão comprá-las porque já haviam sido informadas pelos funcionários da repartição que não havia fichas.
“Comprei-a porque não tive outra solução, além do mais já estou há dois dias fora de casa só por causa deste concurso”, contou Madalena de Almeida. Saiu de casa na terça-feira em direcção à Cacuaco, onde tentou fazer a sua inscrição mas não teve êxito devido à enchente que ali encontrou.
Para não regressar em casa sem cumprir com a missão a que se predispôs, optou por se deslocar à cidade de Caxito, onde passou a noite numa pensão e, na manhã de quarta-feira, foi ao município do Icolo e Bengo à procura de mais uma vaga.
A corrida de um ponto da cidade ao outro custou-lhe 500 kwanzas. Por outro lado, radiante de alegria, estava o jovem Panda Miguel Afonso, 26 anos, que saiu do Palanca às 5h30 da manhã com destino a Catete tendo sido uma das primeiras pessoas a ser atendida.
“Optei por vir aqui porque nas repartições que estão próximas da cidade há muita enchente. Ao passo que aqui há também candidatos de diversos municípios de Luanda, visto que quando cheguei aqui às 6 horas da manhã havia só 35 pessoas a espera”, contou. O bacharel em psicologia, que pretende dar aulas de matemática ou história no 2º ciclo, disse ainda que optou por aquela localidade por acreditar que existe mais possibilidade de conseguir emprego e que a distância não constitui motivo de preocupação.

Sem comentários: